Seminário destaca a constante e crescente presença do plástico na vida moderna

Empresários e especialistas lembraram como o mau comportamento humano influi no papel de “vilão” do produto

plasticos.Paulo_Vicente

Debates abordaram as tendências de crescimento, as potencialidades e também as dificuldades para lidar com a indústria do plástico

Você pode não saber, mas 90% do seu celular é feito de plástico. Seu carro contém 120 kg desse material. Ele está presente na sua escova de dente, embalagem de xampu, caneta, na embalagem do lanche rápido que você faz entre um compromisso e outro. As aplicações na vida moderna são muita e foram justamente essas perspectivas de uso e expansão futura que nortearam as discussões do Seminário do Segmento Plástico, nessa sexta-feira (16), durante a 7ª Feira do Empreendedor.

Com o tema “O plástico transformando a vida das pessoas”, as palestras aconteceram no Espaço Indústria dentro da Feira, reunindo empresários, colaboradores, parceiros, especialistas e representantes de classe deste segmento que é um dos quatro principais da economia alagoana. Os debates abordaram as tendências de crescimento, as potencialidades e também as dificuldades para lidar com a indústria do plástico.

“O plástico vai crescer na embalagem. Hoje em dia está tudo embalado, é um reflexo da praticidade da vida moderna. Quanto às dificuldades, é preciso destacar a questão da eficiência energética, pois é preciso uma grande quantidade de energia para fazer a transformação da matéria prima, e os custos com energia no país têm aumentado”, esclareceu Antônio Dottori, primeiro palestrante do dia, executivo da Pavan Zanetti e vice-presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria de Plásticos (CSMAIP).

Dottori também comentou um tema bastante explorado junto ao público geral, que é a poluição causada pelo plástico no mundo, lembrando que trata-se de uma forte questão educacional e evolução para a reciclagem.

“As embalagens plásticas no Rio Tietê não chegaram lá sozinhas, elas foram jogadas por alguém. Uma pessoa em um carro de luxo abre o vidro e joga fora o pacotinho de lanche que acabou de comer. Não é desse plástico que estamos falando, o poluente é o homem. Temos que apostar na evolução cultural e financeira da reciclagem do plástico. Você não vê latinhas na rua porque elas rendem dinheiro”, ressaltou Antônio Dottori.

A ideia foi reforçada por Gilvan Leite, presidente do Sindicato das Indústrias de Plástico e Tintas de Alagoas (Sinplast). “Estamos aqui para ampliar o conhecimento técnico para quem está na área e também esclarecer para a sociedade a importância do plástico, que é preciso o uso correto dele para que todo mundo ganhe”.

Há 30 anos no setor de plástico, o empresário Manuel Marques – que também preside o
Movimento Alagoas Competitiva (MAC) – compareceu ao seminário para prestigiar os palestrantes e apoiar os empresários do setor. “Sempre há espaço para aprender. O plástico está presente em nossa vida e a cada ano ele cresce mais. Os investimentos em Alagoas comprovam isso, a própria duplicação da Braskem é um exemplo”, disse.

O gerente da Unidade de Indústria (UIND) do Sebrae em Alagoas, Everaldo Figueiredo, destacou que nos último oito anos, graças à organização e governança dos membros da Cadeia Produtiva da Química e do Plástico em Alagoas, o estado conseguiu trazer mais de 26 indústrias de transformação de plástico para instalarem-se aqui.

“Junto à duplicação da Braskem, isso representa investimentos de mais de 2,5 bilhões de reais, gerou mais de três mil postos de trabalho direto e deu uma nova dinâmica ao Polo Cloroquímico e ao Distrito Industrial de Maceió. Também implementou a Escola do Plástico em Alagoas, que já treinou mais de mil pessoas e hoje é uma referência nacional”, enumerou Everaldo.

A Cadeia da Química e do Plástico em Alagoas é composta pelas seguintes instituições: Sebrae em Alagoas, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA), Sindicato das Indústrias de Plástico e Tintas de Alagoas (Sinplast), Braskem, Sistema Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Associação dos Dirigentes das Empresas do Distrito Industrial (Adedi), Associação das Empresas do Distrito Industrial de Marechal Deodoro (Assedi/MD) e Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur).

Sobre a Feira do Empreendedor
Uma iniciativa do Sebrae Nacional, é realizada desde 1992 nos estados brasileiros, de forma bianual. Em Alagoas, desde a sua primeira edição, mais de 60 mil pessoas já visitaram o evento, que reuniu 400 expositores de todo o país.
Este ano, sob o tema “Liderança Transformadora”, traz a missão de difundir o empreendedorismo, apresentar novas oportunidades e facilitar o acesso à orientação e capacitação, com vistas ao desenvolvimento de novos negócios, ao fortalecimento e à excelência das empresas alagoanas, com ênfase na inovação, sustentabilidade e inclusão produtiva.

A Feira do Empreendedor 2015 é um evento gratuito, realizado de 14 a 17 de outubro, no Centro de Convenções de Maceió. A programação completa, com detalhamento de horários e palestrantes, está disponível no site www.feiradoempreendedor.al.sebrae.com.br ou pelo telefone 0800 570 0800.

Fonte ASN (Agência Sebrae de Notícias)
http://www.al.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/AL/seminario–destaca–a–constante–e–crescente–presenca–do–plastico–na–vida–moderna